O manifesto imperfeito 

25-05-2019

Hoje venho escrever sobre a (im)perfeição! E o que é que isso tem a ver com a sustentabilidade? Tudo!

Nunca se falou tanto em sustentabilidade (e ainda bem)! Mas quando quando eu utilizo essa palavra assumo-a num conceito muito mais alargado do que apenas do ponto de vista ambiental. Vejamos o seu significado no dicionário: 

sus·ten·ta·bi·li·da·de

substantivo feminino

1. Qualidade ou condição do que é sustentável.

2. Modelo de sistema que tem condições para se manter ou conservar

Sustentabilidade também é a nossa forma de ser e agir no mundo! A nossa forma de pensar e criar e imaginar! A nossa forma de nos relacionarmos connosco e com os outros! A nossa forma de nos nutrirmos! A nossa forma de fluir com a vida! 

Quantas vezes andamos esgotados, fartos, monótonos, chatos, fracos, infelizes? À espera do dia perfeito, do trabalho perfeito, da pessoa perfeita, do corpo perfeito, da conta bancária perfeita, dos familiares perfeitos, do país perfeito, da ideia perfeita!

Pois eu começo a refletir que a (im)perfeição e a (in)sustentabilidade muitas vezes andam de mãos dadas! Quantas coisas adiamos porque simplesmente não abraçámos as nossas imperfeições, as nossas limitações - no fundo, a nossa condição humana?

Falando exclusivamente do ponto de vista ambiental, estamos à espera do quê para agir? Do governo perfeito, da invenção perfeita, do sistema económico perfeito, da rotina perfeita, dos conhecimentos perfeitos? 

Simplesmente faz o que está ao teu alcance! Não precisas da perfeição para causar menor impacto ambiental. Vivemos muitas vezes em cidades, precisamos dos transportes, não temos tempo para tantas coisas. Com este estilo de vida é normal que muita coisa não seja feita da melhor forma. 

Quero aqui deixar bem claro que eu não sou zero waste. Talvez o consiga atingir esse nível um dia. Trabalho para isso, mas ainda não consigo. E está tudo certo. 

(In)felizmente, nas últimas décadas, tudo se tornou tão cómodo e eficaz que simplesmente ficámos dependentes do sistema e, durante muito tempo, nem sequer o questionámos. Ou fizemos de conta, para nós próprios, que nem seria assim tão grave.  

O movimento zero waste surgiu para nos mostrar que é possível ter um estilo de vida em total respeito pela Natureza, por nós e pelos outros - sem produzir lixo, sem gerar desperdício. Há pessoas que conseguem fazer isso vivendo em ambiente urbano! É totalmente possível! Outras pessoas optam por se mudar para um ambiente rural e, desta forma, viver um estilo de vida ainda mais natural. São pessoas inspiradoras!

Outras pessoas, como eu, ainda estão na caminhada. Poderá ser fácil ficar frustrado e até desistir. Não vale a pena! Podemos simplesmente ir melhorando, sem gerar atrito. Se não consegues fazer totalmente, faz gradualmente. Mas faz!

Tornou-se urgente. Precisamos de mais e mais pessoas que queiram agir! Que sejam pessoas ecologicamente imperfeitas - mas que definitivamente queiram mudar!  

Se o eco-friendly é moda? Que seja! Que todas as modas surjam com o propósito maior de gerar benefício para todos! Que seja moda cuidar de nós e do nosso planeta! 

Em jeito de conclusão, partilho aqui 5 das minhas "eco-imperfeições":

  1. Adoro viajar, conhecer novos países! Adoro road trips por Portugal, explorar todas as maravilhas que o nosso país tem para nós! O que implica? Viajo de avião e de carro, transportes altamente poluentes. Alternativas? Bicicleta, carpooling, comboio e outros transportes públicos.
  2. Infelizmente ainda não consigo utilizar a 100% o shampô sólido! Após várias tentativas com várias marcas o meu cabelo acaba por ficar mesmo muito seco e difícil de pentear. Acabo por alternar com shampô líquido - que vem sempre embalado em plástico! Alternativa? Continuar a tentar.
  3. Após várias experiências muito desconfortáveis, ainda não consigo utilizar o copo menstrual.  Os pensos de pano, para mim, também não são opção para fluxo abundante. Alternativa? Continuar a tentar.
  4. Ainda não consigo produzir os meus próprios legumes. Vivo num apartamento com pouca exposição solar. Após várias experiências, apenas consigo manter algumas ervas aromáticas. Estou mesmo disposta a mudar de casa para um sítio menos urbano, adorava poder ter a minha própria horta. Alternativa? Concretizar!
  5. Ainda compro muitos alimentos que infelizmente estão embalados em plástico ou outros materiais. Nem sempre consigo comprar tudo a granel. Nem sempre aquilo que eu quero comprar está disponível a granel. Nem sempre consigo planear tudo ao pormenor. Por vezes, ainda me esqueço dos sacos das compras! Alternativa? Planear, organizar, estar mais atenta, continuar a melhorar.

Como vês é um processo. Tudo na Natureza tem os seus timings, os seus ritmos. Não te esqueças que nós não estamos dissociados da Natureza! Nós somos Natureza.

Desejo-te boas práticas! São imperfeitas? Que sejam! 

Por uma Vida ECOnsciente! 
Filipa Gouveia